É meu!

É meu!
Pare com o roubo de conteúdo!

25 janeiro, 2007

Samurai cometendo seppuku (ou harakiri: "cortar a barriga"). Só duas espécies de morte eram honrosas para o samurai: a morte no campo de batalha e o suicídio ritual para salvar a própria honra ou a do seu senhor. O rito do seppuku tinha, pois, um grande alcance espiritual. O guerreiro ajoelhava-se com o tronco descoberto e esventrava-se com o kusungobo (punhal), arrastando lentamente a lâmina da esquerda (lado lunar, yin) para a direita (lado solar, yang) e virando-a depois para cima, em direcção ao abdómen. A barriga, e não o coração, é a sede da alma, das emoções e da energia para os japoneses. O suicida dominava a dor tal como havia dominado as paixões em vida. Devido ao autodomínio e à serenidade perante a morte, adquiria o respeito dos que ficavam. O seu acto permaneceria indelével na memória das futuras gerações. Um assistente (kaihakunin) foi depois introduzido para terminar o ritual, cortando a cabeça ao suicida e minorando o seu terrível sofrimento.

1 comentário:

gdec disse...

Bem haja pelo comentário aos meus poemetos.
Vejamos se gosta mais deste...

gdec